Jovens do Projeto Pescar conhecem experiências de startups

Egresso é paraninfo da 8ª turma da Aemflo e CDL São José
14 de agosto de 2019
Jovens da Procempa conhecem a Justiça Federal
15 de agosto de 2019
Exibir tudo

Criar uma startup é ter propósitos bem definidos, fugir do tradicional e inovar em alguma área, afirmou Vinicius Dittgen, da startup Simbio, para uma plateia atenta de jovens entre 16 e 19 anos das Unidades Projeto Pescar Procempa, Banrisul e Comunidade Jurídica Trabalhista e ESA. O bate-papo foi ocorreu em julho (29), durante o Seminário de Empreendedorismo com as startups ligadas ao Poa.Hub, promovido com apoio da Unidade Projeto Pescar Procempa.

Dittgen contou sua experiência no mercado de startups, um termo que está na moda e que virou o sonho de muita gente, tanto no Brasil quanto fora dele. Falou de como se reconheceu como empreendedor e os desafios e atitudes perante a família, o mercado e os amigos. “Esse tipo de bate-papo é fundamental para preparar os jovens para os novos modelos de organização econômica, como as startups”, ressalta.

Além de Dittgen, Mauro Amado, Jonas Luz e Natan Ungethuem também expuseram aos jovens suas experiências no mercado de startups, falaram sobre os sucessos e fracassos dos empreendimentos e da coragem de seguir no negócio. Para eles, é um aprendizado prático, independente da área, criado para ser um negócio que solucione algum “gap” do cliente e de forma lucrativa.

Muitas vezes, o desafio do modelo de negócios de startups é criar algo inovador: ou adaptar um modelo de negócios para uma área onde não é comumente aplicado, ou criar um modelo totalmente novo. As startups não são apenas voltadas para a área de internet. Procura-se ser disruptivo e jogar em todas as áreas. Dessa forma, o caminho a ser trilhado e os passos que o empreendedor deve tomar são minimamente incertos.

Fonte: Prefeitura de Porto Alegre