Imersão das Equipes de Suporte e Supervisão da Fundação supera expectativas

Valorização da vida e prevenção às drogas na Unidade Sulgás
21 de agosto de 2019
Fundação Projeto Pescar participa do Congresso Marista de Educadores Sociais
3 de setembro de 2019
Exibir tudo

Sabe qual é uma das maiores surpresas da vida? Aprender com as pessoas pelas quais nos dedicamos diariamente. Na última semana, a egressa Iédem Storchcom, e o Articulador, João Carlos Vogt, da Mercur, vieram compartilhar a experiência de liderança anfitriã que vivenciam em uma das empresas da Rede Pescar.

O momento, na Imersão das Equipes de Suporte e Supervisão da Fundação Projeto Pescar, foi recheado de emoção, aprendizado, descobertas, conhecimento e afeto. Desde a história de superação de Iédem, por representar a dedicação e a energia de todos os colaboradores, parceiros e apoiadores da Fundação, para ter este resultado nas Unidades, até a experiência de vivenciar o modelo tradicional e o de liderança anfitriã, pelo olhar de Vogt: “Já pensou em como seria o mundo se você não existisse mais? A Mercur se fez essa pergunta em 2009, e chegou a conclusão de que era importante um mundo de um jeito bom para todo mundo”, explica.

A empresa antecipou-se às mudanças sociais e do mercado, mergulhou em um processo de transformação profunda em seus métodos de gestão e organização interna. Isso, hoje, a torna um case de inovação corporativa. “O Projeto Pescar ensina muito pra gente dentro da empresa. Nos ensina a entender esta outra realidade social, a olhar, e proporciona uma aprendizagem muito grande para os voluntários. Nos ajuda muito a desenvolver as pessoas, que aprendem a falar em público, reveem o seu fazer ao prepararem os conteúdos para as aulas, … Então esta relação do Pescar é muito positiva . A Iédem, por exemplo, às vezes se questiona por não estar fazendo tudo que gostaria. Mas o colega dela faz. E é isto. Quando não é estruturado, é orgânico, as pessoas se dispõem a contribuir. Se não sou eu vai o outro e vamos indo neste diálogo, nesta conversa.”

Segundo o coordenador de captação de recursos, Marcelo Menna Barreto, nós somos privilegiados por viver um momento bonito como este: “ Na pressa do dia a dia a gente não se dá conta de parar e olhar para os olhos dos outros. Fico muito feliz pela Fundação, pela maturidade dela, e consciente de que é um processo. A Mercur teve toda uma caminhada e estas experiências alicerçam a base do que a Fundação quer viver no futuro. Foi muito bom conviver e aprender com vocês, Iédem e João. Não só com vocês, mas com nós mesmos, porque as respostas estão dentro do grupo.”

Imersão – No primeiro dia da programação, as áreas apresentaram os status dos  projetos estratégicos, como a Revisão do Plano Político Socioprofissionalizante Pescar. No segundo dia, a equipe de supervisão, aprofundou o seu fazer, com as facilitadoras Lídia Mancia, Rosemary Terra Lucas e Cristina Hexsel Bugalho, trazendo “Nossa Equipe em Nós” e “Ferramentas para a Gestão de Pessoas”. Paralelo a esta atividade, a equipe de suporte, pode “conhecer e interagir com os diferentes perfis”, com a consultora Lenara Araujo.

Transformando a Vida de Jovens – Em 2019, 16 empresas e organizações comemoram 5, 10, 15 e 20 anos de parceria com a Fundação Projeto Pescar. São milhares de vidas transformadas e o atendimento de cerca de 2 mil jovens/ano, mais capacitados para o mercado de trabalho, mas especialmente para a vida.